sábado

collection automne hiver


"Rio do outono", Nikolai Vasiolievich Kharitonov

uma questão de semanas
do inverno a chegada
idos dias e folhas
do calendário
cumprirá o outono
seu papel

não que esteja eu
à espera do solstício
alheio que vou
às estações
embora olhe ainda
da floração os volteios
ou o périplo das luzes

apenas constato
na solidão
o naufrágio dos meses
a sucessão dos anos
do tempo o tropel
que não me deixou amores
que se assinalou
cruel em mim

Um comentário:

Déa disse...

Seu poema me faz pensar no outono como uma estação que faz aflorar sensibilidades ou intensifica-las. Dos dias e folhas a despedida, deixando a marca mais profunda da estação...a solidão.