domingo

sobre as padronagens da luz

tem a natureza
seu tear
digo-o vendo o sol
na linha do horizonte
enredado
tramando novo
o velho fim do dia
pois que é da tarde
tecelã
o belo ocaso que
ora se fia

Nenhum comentário: