segunda-feira

um solilóquio que perdura


"Retrato do Doutor Gachet", Vincent van Gogh

à sombra assim da estrela
este monólogo começara
feito brisa clandestina
impondo não mais buscar
uma nesga de felicidade
pois que impossível deter
os ímpetos do tempo ou
a hora da sorte perdida

promessa então poente
o canto do realejo silenciado
era antes constatação do que
mais uma esfinge ou profecia
e ante a vastidão que não espera
eu mais estátua do que asa
a vida e o azul doendo em mim
sem piedade ou meio tom

Um comentário:

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Adoro Van Gogh.
Passando pra conhecer o teu blog e agradecer a visita. Já está em favoritos.
Grande abraço