segunda-feira

outono, rondó e fuga


" Paisagem em Saint Remy", Vincent van Gogh

a solidão afugenta
palavras em bando
e à deriva no silêncio
que cerceia versos
o exílio dos olhos não
encontra o sol em lugar
dos pássaros migrados

diferente do que
prometera a primavera
ou a estival estação
que agora em ruínas
meu coração declina
sem outro pressuposto
que bater desabitado

pois não regressa o amor
a lugar onde nunca
houvera ancorado

2 comentários:

Graça Pires disse...

Mais um poema rente à solidão das palavras e dos silêncios.O exílio do olhar fica no lugar onde os pássaros anunciam o voo mais perfeito... O fascínio de ter asas...
Um beijo Amigo d'Angelo.

Elizabeth F. de Oliveira disse...

A solidão não afugenta as palavras, mas o sentimento. É esse desabitar que acolhe versos para compor tão belo poema.

beijo no coração