domingo

pacto nenhum


"Nudez, folhas verdes e seios", Pablo Picasso

deixo que à deriva
minhas palavras
o silêncio atrelado ao
outono que incide

reminiscências navego
sendo este meu mar
como se gris a paisagem
do que me cabe findar

bastando não mais
que um e só um olhar
para adivinhar pacto
nenhum em mim

o amor assim sem lugar

Um comentário:

Graça Pires disse...

Quando é outono o coração como que pressente que a felicidade não existe, que é tudo inútil como os beijos adiados...
Gostei do seu poema e fico feliz quando você volta a escrever.
Um grande beijo, meu amigo.