quinta-feira

o verdadeiro moleiro



















"Moinho de La Galette", Vincent van Gogh
 
moinho silenciado
meu coração da falta de
ventos se ressente
e  assim calado me traz
o travo do trigo ausente

pás inertes, bem sei
o amor é o verdadeiro
moleiro
e a vida se reticente
é pedra de moer sem dó
quem vive só

domingo

como deleite ou desatino



















"O escultor 2",  Pablo Picasso 

um amálgama de linhas e
palavras trago nas mãos
e tanto quanto desertos  
labirintos e silêncios
é parte de mim escrever

algaravias não teço pois
que o atributo do verso não
se me apresenta assim

porém apenas como bússola
em meu âmago e meu destino
como deleite ou desatino