sábado

sem vagas, sem velas











"Litoral em Saint-Adresse ao pôr do sol", Claude Monet


mesmo que sempre
eu evoque o mar
tenho que aquiescer
pelo destino de ter
nas dunas meu cais

pois meus olhos que
espelhavam anelos
de barcos e gaivotas
singram não mais
que desertos

ancoradouros incertos
sem vagas, sem velas
pergunto às areias, em vão
onde estarão os azuis

2 comentários:

Roseli Oliveira disse...

Gostei, Muito bonito!
'...pois meus olhos que
espelhavam anelos ..."

Graça Pires disse...

Evocar o mar e o deserto. Sede por causa do sal ou do sol?
Um beijo, meu querido amigo.