segunda-feira

mais que um cais


 








"Paisagem mediterrânea", Pablo Picasso


arredio barco que sou
longitudes espreito
em busca de um
estreito ou atol
para não mais soçobrar

sem desfazer paisagens
sobrepondo istmos em
lugar de horizontes
o coração por sextante
neste meu navegar

em mim mais que um cais
quero me lançar âncora
ilhar ausências
e ter um amor que
possa ser o meu mar

sem contraponto ao silêncio
















"Mandolim e guitarra", Pablo Picasso

desenho versos sem simetria
a métrica minha tão símile
aos solfejos do vento

se a palavra se faz arredia
sem contraponto ao silêncio
relegado fico ao relento

assim sob a noite que se fia
sem olhos para as estrelas
alheio aos azuis do momento

sábado

em mim o semblante da tarde












  
"Paisagem da colheita", Vincent van Gogh

não espero dos ventos
premissa qualquer
no que entrego os
olhos à imensidão

apenas procuro onde
possa os pés ancorar
pois que carrego comigo
a medida da solidão

assim é meu solfejar
passos dados no outono
sem onde ou mesmo
quando chegar

em mim o semblante
da tarde tem
conotação  de despedida
redijo ocasos e silêncios
sem que nada me
incendeie a vida