quarta-feira

mais ausente que jogral


"Violino e guitarra", Pablo Picasso

debandadas as palavras
no coração meu a vida
feito página desabitada é
moinho a esmo remoendo

e vou como que morrendo
sem horizonte ou ocaso
cultuando o gris com que
a tarde erige seu mural

eu na solidão assim ilhado
pássaro trôpego e silente
em meio à chuva vesperal

4 comentários:

Alexandre B disse...

AMIGO, FELIZ ANO NOVO!!!!!!!!!!!!!!

Leila Andrade disse...

A solidão dos bons...

Desejos de um ano inspiradorpara você.

Beijos.

mfc disse...

E vamos diariamente refazendo o quotidiano.

Graça Pires disse...

É assim a poesia: a página em branco torna-se um remorso. E não sabemos como evitar o silêncio, a solidão, a sede...
Um beijo d'Angelo.