terça-feira

nos arpejos do vento














"O barco à vela - efeito à noite", Claude Monet
 
com as palavras traço
meus mapas e périplos
vagas e velas desenho sem
métrica ou tradução

nauta resoluto escuto
nas viagens que intento
o diapasão da solidão
nos arpejos do vento

Um comentário:

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Singro o mar da tua poesia e nele encontro beleza e melodia. Nauta da solidão, as vagas velejam poeticamente em teu coração.
Ler-te é um exercício à emoção.