domingo

mesmo que assim








 
"Jardins de vegetais em Montmartre", Vincent van Gogh

o vento que nada
parece ter de secreto
ou para ser decifrado
enigmas traz em
sigilo no seu sibilar

a mim é dado ouvir
suas reminiscências de
moinhos, campos de trigo
ou  dos acenos de 
algum outro mar

mesmo que seu passo
eu não acompanhe
mesmo que assim
ilhado em mim
eu insista em ficar

2 comentários:

Graça Pires disse...

O vento, amigo, tem tanto de secreto como de assustador. Umas vezes é brisa, outras vezes é vendaval, outras vezes traz-nos os sons do mar e da noite com todos os mistérios...
Um grande beijo.

Elizabeth F. de Oliveira disse...

Não acompanhas os enigmas do vento posto que já estão codificados em tuas mãos, acenos de poesia.
Deixe que corram soltos sem a tua companhia, já que foram eternamente impressos em teu coração.