quinta-feira

pelo fogo acorrentado

não vou afogar
num etílico oceano
o repisar da sina
de amores malogrados
posto que à paixão
intrínsecos são
o cambalear, a queda
o permanecer alucinado
a dor que destila

então eu, Prometeu atormentado
destarte salvo o fígado
mas pela eternidade fica
o coração dilacerado

Nenhum comentário: