domingo

entre burlesco e insano






  



 

"Campos de flores e moinhos perto de Leiden", Claude Monet

longe das províncias ou
de paisagens de moinhos
sem feitos intrépidos  
apenas sei claudicar

sem galgar os degraus
entre passado e presente
ensejando miragens em
andante desengano

entre burlesco e insano
sem saber brandir a lança
ou uma armadura trajar
um reles tolo a versejar

anacrônico Quixote ante
a solidão e sua agrura
eu que nunca cavaleiro
porém eterna triste figura


3 comentários:

Elizabeth F. de Oliveira disse...

És Quixote, mas cavaleiro andante das palavras, que busca em paisagem própria as trilhas que levam ao coração.

Tua maior façanha é transformar essa jornada em pura poesia, e isso já o bem fazes, Quixote-poeta.

Mar Arável disse...

Um dia seremos de novo crianças

poeta

Graça Pires disse...

Dom Quixote: poeta de uma extensa mancha de sonhos...
Um beijo, meu amigo.