domingo

nem uma cor sequer


"Rimbaud", Pablo Picasso

no que esboço meu
lápis, pena e não palheta
a tristeza me lograra
nem mar ou terra
por morada

então ao sol em seu
sobe e desce escada
pergunto à custa de
quanto guache e água
o azul se perfazia

eu que hoje inexorável
à têmpera de setembro
ou à própria poesia

o gris riscando em mim
tudo que não grafado
em tom nanquim

Nenhum comentário: