sábado

da poesia de arcas e ilhas


para o grande poeta Alexandre Bonafim

tua é a palavra
constelada
teus os solstícios
anjos, oceanos
e presságios
azuis todos e trigais

também é tua a lira
que tange outonos
e eternidades
do amor coadjuvando
tardes, impérios
cópulas e madrigais

urbano Orfeu
de primaveras e moinhos
nas adjacências do
verso teu
orbita e viceja o sol

Um comentário:

Alexandre Bonafim disse...

D'Angelo, muito obrigado pela homenagem. Seu poema é feito de palavras raras, escolhidas a dedo, com a comoção viva da verdadeira poesia. Abração do Alexandre Bonafim.